Medíocre

Medíocre   Não temo ser bipolar Porque sou medíocre Não tenho extremos Termômetro morno Um quase meio assim Sou só meios termos Sem um propósito enfim   Não me transbordo Só me afogo Não me apaixono Só me afago Não radicalizo Assumo a fuga Pelo caminho do meio Nunca chega quem não sabe de onde... Continuar Lendo →

Saudade

Saudade   A saudade Não me pertence Está sempre em outra Pessoa ou coisa Mas sempre será minha, só minha É ausência que se aninha Em um abraço no ar É a permanência em um suspirar Saudade É água do rio depois da ponte Esse sol que nunca nasce no horizonte O frio onde antes... Continuar Lendo →

A privada de madame

Poema do meu livro URGENTE! A primeira notícia do dia A privada de madame A madame passa um perfume De 600 euros Penteia-se com uma escova De 100 dólares Escolhe uma música easy E no mesmo controle touchscreen Regula a temperatura do acento Para 29 graus Celsius Ergue a camisola De mil euros Abaixa a... Continuar Lendo →

Presente de Saramago

Neste dia, 16 de novembro, em 1922, nascia José Saramago em uma pequena cidade do pequeno Portugal para se tornar um dos melhores. Deixo aqui uma famosa frase dele que combina bem com o propósito deste blog: "Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo"

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑